quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Café, por favor - Carla Pepe

Café, por favor
By Carla Pepe
Ele veio trazendo nas mãos o líquido fumegante que me faria acordar. Era novinho e tão lindo que minha mente mente vagou. Pensei nele me encoxando, na sua mão me pegando, na sua boca na minha, na mão descendo até meu ventre úmido. A mente continuou imaginando ele vindo por trás e zas. Forte, firme, quente, ele era tudo que tinha imaginado. 
De repente, ouvi a voz sexy do rapaz novinho e bonitinho da cafeteria: "açúcar ou adoçante?". É a vida sempre dá um jeito de acordar a gente nas melhores horas. Pedi açúcar, afinal precisava de um pouco de emoção no dia.



Postar um comentário