segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Arquiteta de mim mesma - Carla Pepe



Arquiteta de mim mesma 
By Carla Pepe

Ergui paredes sob o sofrimento do passado.
Sob as cicatrizes do abandono
construí minhas novas colunas.
Minha pedra fundamental está sob
o amor essencial daquela que me gerou.
Meu sorriso largo é a porta da casa que agora eu sou.
E meu olhar profundo, é a janela de onde brilha
a luz que ilumina minha nova construção.
De novas cores me desenhei
Pintei com rosa paredes da minha fragilidade e delicadeza
que brotam das lágrimas que derramo frente à aspereza da vida.
Usei vermelho que vêm da paixão, do ventre, do gozo, do desejo, do meu querer.
Do meu despir, do meu agir, do sentir, do meu pulsar.
E de azul, pintei por fora minha casa, pois é a cor da lealdade e do infinito,
pois esse é meu caminho e aquilo que em que acredito.
Descobri que sou arquiteta de mim mesma.
Capaz de soerguer a mais bela obra que já criada.
E na busca incessante descubro que sou obra inacabada, mas ainda assim,
pela arquiteta, muito amada.
Sou criatura, do criador, sou gerada.


Postar um comentário