sábado, 12 de setembro de 2015

Uma ilha By Carla Pepe



Uma ilha
By Carla Pepe

Perdida entre cores e sabores naveguei.
Remei por mares nunca antes descobertos, naufraguei.
Nadei para achar uma terra firme, boiei.
E flutuando descobri uma ilha perdida, encontrei.

Mil cores: vermelho, rosa, azul, o carvão.
Sabores: sal, pimenta, canela, a paixão.
Texturas outras: areia, mar, folha, a mão.
Aromas infinitos: chuva, orvalho, jasmim, o coração.

E pelo coração eu segui a Ilha, me aventurei...
Subi, desviei, quase cai, tropecei.
Continuei subindo, me amedrontei.
Parei, suspirei, respirei, perseverei.

E prosseguindo, enfim, eu consegui chegar.
E do mirante pude ver, contemplar.
A ilha em sua completude, admirar.
E ali em oração, finalmente respirar.

E na oração pude ver
A ilha em contornos e  reentrâncias a escolher.
Que lugar era aquele a me acolher?
E fez-se luz em meu entender.

A ilha foi se revelando do breu
E o pensamento foi clarificando o céu
A ilha agora descoberta era, na verdade, EU.



Postar um comentário