quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Nó no estômago - Carla Pepe


Nó no estômago
By Carla Pepe 


Choro a vida 
Que às vezes é nó.
Às vezes é um só.
Em outras é pó.
Choro o choro engasgado.
Da tristeza incontida.
Do desrespeito impensado.
Da criança desvalida.
Da miséria da vida.
Choro porque sinto deveras.
Assim como quimeras.
A vida quem dera.
Choro para ver se curo
Esse nó no estômago
Que dói tanto.
Há dias que são assim...
Dias cinzas sem fim.


Postar um comentário