domingo, 9 de agosto de 2015

Como os comerciais de margarina - Carla Pepe



Como os comerciais de margarina
Carla Pepe

Ela se sentia como nos comerciais de margarina: acordava com aquele cheiro de café, pão fresco, pai, mãe, irmã, o avô. O sorriso estava sempre estampado no rosto e a esperança no olhar. Menina da pele morena e cabelo liso como dos índios marajoara. E a vida passava como se fosse uma novela das seis. Um dia o comercial de margarina virou filme de terror, o pai não voltou para casa. A menina virou órfã de pai vivo. O avô resolveu que também tinha que seguir a vida adiante. E a mãe ficou ali perdida sem seu grande amor e com duas pequenas a criar. A mais velha olhava para televisão procurando o comercial de margarina e a mais nova segurava na barra da saia da mãe meio sem entender o que estava acontecendo.

E a vida foi passando lentamente. E o comercial de margarina se desfez. E a cena de novela das seis deixou de ser reprise de novela e virou documentário do canal Brasil. Uma mãe e duas filhas lutando para vencer no mundo cão do Seu Sebastião. Foram muitos áridos desertos, em outros casos, caminhos floridos. O que elas tinham de mais precioso, era o amor precioso que as unia. O que os comerciais de margarina deixam de fora, é que não importa se a equação: é pai+ mãe= filhos, mae=filhos, mãe+mãe=filhos, pai+pai=filhos, mãe+avós=filhos. O que dá liga na receita é o amor e a misericórdia do Ser Divino que nos criou a todos. E isso aquelas três descobriram que tinham de sobra. Amor, puro e simples, Amor.

O que os comerciais de margarina deixam de fora, é a sequencia do dia, da vida. E um dia, a mãe partiu. Seu bravo coração parou de bater no compasso de vida e foi bater no compasso do Criador. Lá se foi a matriarca seguir outros comerciais, outras novelas, outros filmes. Acompanhar de longe o filmes das duas protagonistas, torcer pelo final feliz das lindas meninas. E as lindas meninas tiveram seus filhos e construíram suas próprias trilhas e suas próprias equações. E seguem seus próprios roteiros comerciais.

Neste dia dos pais, a breve oração da linda menina da pele morena vai para sua mãe:
"Mãe, neste dia dos pais, só dizer a você meu obrigada por ter me ensinado a ser grata a todos que me ajudaram na vida. A ser brava com as injustiças. A gritar e a falar o que me incomoda. A sorrir e gargalhar com aquilo que me faz bem. A celebrar tudo. A experimentar sempre. A beijar todos os dias. E amar para sempre."

Postar um comentário