segunda-feira, 9 de julho de 2007

Deus em mim...em nós

Deus em nós

Carla Cristina Coelho Augusto Pepe
(para um amigo especial, Vander)

Fiquei pensando no quanto somos centelha divina do amor de Deus. Como Deus se faz reflexo em nós? Através da nossa relação com o outro, na qual devemos transparecer Deus para nosso próximo. Transparecer Deus é dar bom dia com um sorriso, é falar palavras amigas, é brigar também, é conduzir o outro ao caminho certo. Como disse uma vez um padre: não existem pessoas erradas, existem pessoas certas em caminhos errados ou fazendo escolhas erradas. Nós, a partir do momento que conhecemos o amor de Deus, temos a missão de ajudar as pessoas a encontrar o caminho certo. Temos que ser luz, farol, flecha...o que for preciso para proporcionar ao outro a alegria de ser de Deus, de ter a centelha divina dentro de nós.
Sou uma pessoa cheia de defeitos e sempre me perguntei porque Deus me chama a coisas que são para insuperáveis. Sempre me questionei porque Deus não facilita. Quando já estou num projeto, Ele vai lá e me aponta (por bem ou por mal) outros projetos ainda mais difíceis e desafiadores. Deus não me quer quieta, conformada, acomodada naquilo que sei fazer melhor. Ele me quer em movimento, sendo desafiada e me desafiando. Porque para ser reflexo Dele preciso compreender que nada será fácil; que serei sempre desafiada; sempre forjada. Mas nunca me pedirá mais do que posso oferecer. Nunca me testará aonde Ele sabe que não posso ir. É como diz Santo Agostinho: "Deus só nos pede aquilo que Ele já nos deu. Tudo está em nós sob forma de dom". Deus espera, até porque seu tempo é infinito.
Eu preciso reconhecer que quem me leva para frente é o amor de Deus. Preciso reconhecer que o exercício desse amor passa pelo outro. Pelo meu amigo, pelo meu inimigo, por aqueles que ainda não conheço, por aqueles que acabei de conhecer. Deus sabe tudo aquilo que posso realizar. E sabe que sou reflexo Dele em mim sempre que aceito seus desafios e me coloco a caminho. Posso cair, mas levanto. Posso tropeçar, mas levanto. Por fica pendurada, mas levanto. E posso despencar...que Ele estará lá embaixo para me segurar.


Postar um comentário