domingo, 23 de setembro de 2007

Reinventar

Reinventar-me
Carla Pepe

Ontem fiquei só, comigo mesma, desfrutando da minha presença. Fiquei só, mas sei que nao estava só. Me senti tão só, foi tão ruim, mas ao mesmo tempo tão esclarecedor. Parece que cada dia que vivo a noite escura, Deus acende uma pequena luz para que eu veja partes e vá desvendando cada uma aos poucos.

O mundo adulto é feito de escolhas. É bom querer tudo, mas é preciso escolher algumas coisas, ver que de tudo que quero algumas eu posso conseguir. Posso sonhar, mas saber que nem tudo irei realizar, ou ter a certeza de que realizarei aos poucos. Preciso redefinir meus projetos, minhas escolhas, minha vida. Sei que muitas pessoas me amam, mas nao estao, nem podem estar ao meu lado todo tempo, farão suas escolhas e essas escolhas nao serão, e nem devem ser, baseadas em mim. Mas as minhas escolhas também não devem ser baseadas neles. Meus sonhos precisam ser meus, preciso diferenciar o que estou sonhando o sonhos dos outros e o que estou sonhando para mim.

Me dói ver que minhas escolhas talvez me afastem de alguém que amo profundamente, talvez me levem para longe dele, percebo que muitas vezes meus sentimentos por ele se confundem.

Mas minhas escolhas e decisões são necessárias. Ainda nao estou pronta para deixar meu amor ir, ainda vejo que como acredito na nossa relação. Ainda nao estou pronta para viver o abandono do ser amado, até porque acho que ele nao me abandonou, fui eu que o abandonei. Minhas certezas já nao estao tão certas assim. Preciso continuar acreditando que damos certo. Preciso tentar até o fim. Ter coragem e a audácia de saber que darei tudo de mim naquilo que é possivel.

Percebi que quando realmente me abri a ouvir, tudo mudou. O diálogo se fez. Estava tão certa das minhas certezas. Acreditei tanto que nao era amada, e o sou profundamente. Acho que a cada dia percebo o quanto sou amada, por tantos e por aquele que escolhi para trilhar a vida comigo, mais de perto. Por certo, a mudança não é possivel, mas a adaptação sim.

E por mais que dentro de mim, eu acredite que possivelmente eu nao mude, que talvez a gente não dê certo, sinto que preciso ir até o fim. Preciso ter a coragem de ir até o fim. Reinventar-me, rever minhas verdades, aprender. Mergulhar fundo no que Deus me reserva, mas que inclui quem está ao meu lado. Quem me ama profundamente e quem eu amo tambem e que me dói saber que irá. Não estou pronta para entregar os pontos.

Quero tudo. Quero o impossível. Quero sonhar meus sonhos, mesmo que saiba que realizarei apenas alguns.



Postar um comentário