sábado, 30 de janeiro de 2010

Brincando de faz de conta

Enquanto esperava que Giulia nascesse tentava imaginar coisas sobre ela. Como seriam seus olhos, o formato do seu rosto, a cor da sua pele. Seria ela sorridente? Séria? Calma? Chorona? Bonita ou engraçadinha? Brincava de faz de conta montando o castelo da princesa que nasceria. Também já começava a desenhar seu futuro: estudaria em boas escolas, viajaria para fazer intercâmbio, leria grandes autores. Também sei que ficaria horas no celular, o computador teria que ser limitado e ficaria o dia inteiro escutando música. Também imaginava como seria seu nascimento, as visitas, a casa cheia, os amigos sufocando. E bom...toda brincadeira de faz de conta uma hora acaba.
E Giulia nasceu!!!! Foi o dia mais feliz da minha vida. Dar a luz, alimenta-la, ver enfim seu rosto, seus olhos, seu cabelo. A família e os amigos reunidos. Todos festejando o nascimento da princesa do mundo do faz de conta real. E chegou Giulia com sua personalidade, com seu jeito próprio e já deixando claro que não veio ao mundo para corresponder minhas expectativas, nem tolerar comparações. Ela é ela e pronto! É séria, é tímida, só faz travessuras se ninguém estiver olhando, só ri em casa e com os íntimos, sente cócegas, adora o primo Caetano. Com a Giulia não tenho nenhuma dúvida do quanto sou amada...sou querida. Mesmo que por breves anos sou o MUNDo de alguém. Tem horas que isso é sufocante, mas quando penso que a minha existência faz a diferença para alguém e esse alguém é a minha filha...nossa, eu choro!!!
Hoje sou mãe da Giulia com orgulho e me contento que ela seja apenas uma coisa nesse mundo: MUITO FELIZ!!!
Postar um comentário